João Adolfo Guerreiro
Descobrindo a verdade/ sem medo de viver/ A liberdade de escolha/ é a fé que faz crescer.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Meu Diário
25/07/2017 10h49
150 ANOS DE "O CAPITAL", DE KARL MARX

Hoje, há 150 anos, em Londres, Marx concluía o prefácio de O Capital, que seria lançado em 14 de setembro de 1867. O prefácio vem com a data de 25 de julho de 1867. O  livro da imagem acima é uma edição brasileira da Bertrand, o Livro I, em dois volumes. Comprei ela no início dos anos 1990, quando estudava Sociologia na Unisinos e trabalhava no Sindimetal Charqueadas. Na verdade o nosso diretório acadêmico (Karl Marx - Lutar para trasformar) fez uma rifa e eu vendi alguns números pro pessoal do sindicato. Um dirigente, que era do PFL, ganhou a rifa. Então comprei o livro dele. O dirigente, tempos depois, filiou-se ao PCdoB, vejam só o que é a vida. Deve ter se arrependido da venda.

Reproduzo abaixo a parte final do prefácio, que acho a mais interessante, visto que explica o motivo da obra ter despertado tantas paixões e ódios:

"Para evitar possíveis mal-entendidos, mais uma palavra. Não pintei a cor-de-rosa as figuras do capitalista e do proprietário fundiário. Mas aqui só se trata de pessoas na medida em que elas são a personificação de categorias económicas, suportes de determinados interesses e relações de classes. O meu ponto de vista, segundo o qual o desenvolvimento da formação económica da sociedade é assimilável à marcha da natureza e à sua história, pode menos que qualquer outro tornar o indivíduo responsável por relações de que socialmente ele é afinal a criatura, por mais que ele se queira libertar delas.

No campo da economia política, a investigação livre e científica encontra muitos mais inimigos do que nos outros campos. A natureza particular do assunto de que trata ergue contra ela e leva para o campo de batalha as paixões mais vivas, mais mesquinhas e mais odiosas do coração humano, todas as fúrias do interesse privado. A Igreja de Inglaterra, por exemplo, perdoará muito mais facilmente um ataque a 38 dos seus 39 artigos de fé do que a 1/39 dos seus rendimentos. Comparado à crítica da velha propriedade, o próprio ateísmo é hoje uma culpa levis. Todavia, é impossível não reconhecer um certo progresso neste aspecto. Basta-me para isso remeter o leitor para o Livro Azul publicado nestas últimas semanas: Correspondence with Her Majesty's Missions Abroad, regarding Industrial Questions and Trade's Unions. Os representantes estrangeiros da coroa inglesa exprimem claramente nesta obra a opinião de que na Alemanha, na França, como em todos os estados civilizados do continente europeu, uma transformação das relações existentes entre o capital e o trabalho é tão sensível e tão inevitável como na Grã-Bretanha. Ao mesmo tempo, do outro lado do Atlântico, o Sr. Wade, vice-presidente dos Estados Unidos da América do Norte, declarava abertamente em várias reuniões públicas, que depois da abolição da escravatura a questão na ordem do dia seria a da transformação das relações do capital e da propriedade fundiária. Tudo isto são sinais dos tempos, que nem mantos de púrpura nem sotainas negras podem ocultar. Não significam, de modo algum, que amanhã vão acontecer milagres; mas mostram que mesmo nas classes sociais dominantes começa a despontar o pressentimento de que a sociedade actual, muito longe de ser um cristal sólido, é um organismo susceptível de mudança e em permanente processo de transformação.

O segundo volume desta obra tratará da circulação do capital (livro II) e das diversas formas que reveste o seu desenvolvimento (livro III). O terceiro e último volume exporá a história da teoria (livro IV).

Qualquer apreciação inspirada numa crítica verdadeiramente científica, é para mim benvinda. Quanto aos preconceitos da chamada opinião pública, à qual nunca fiz concessões, tenho por divisa, agora como sempre, as palavras do grande Florentino:

Segui il tuo corso, e lascia dir le genti! 

Londres, 25 de Julho de 1867.

Karl Marx"


Publicado por João Adolfo Guerreiro em 25/07/2017 às 10h49
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de João Adolfo Guerreiro). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
14/07/2017 11h56
Aniversário do meu pai

ANIVERSÁRIO DO MEU PAI
Chego na casa do velho agora de manhã. 81 anos e ainda anda, fala, escuta e vai no WC sozinho. Dou abraço e tal. Depois de um tempo, ele pergunta, todo faceiro:
- Tá, e o meu presente?
- Ih pai, tô mal de grana - respondo. Aliás, tem "miu reau" pra me emprestar?
ADORO ESSE VEIO, EH EH EH EH EH Parabéns pai!


Publicado por João Adolfo Guerreiro em 14/07/2017 às 11h56
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de João Adolfo Guerreiro). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
11/07/2017 20h46
11 de julho: o que vos aguarda, trabalhadores?

Aprovada, agora há pouco, no Senado Federal, a reforma trabalhista. Um dos capítulos mais tristes da história da classe trabalhadora brasileira: 100 artigos da CLT foram alterados.

Foram 50 votos a favor e 26 contra. Agora, resta aos trabalhadores dizer: "Ave Temer. Os que irão morrer te saúdam".

Veja como votou cada senador na reforma trabalhista
11/07/2017

VOTARAM CONTRA

PT
Fátima Bezerra (RN)
Gleisi Hoffmann (PR)
Humberto Costa (PE)
Jorge Viana (AC)
José Pimentel (CE)
Lindbergh Farias (RJ)
Paulo Paim (RS)
Paulo Rocha (PA)
Regina Sousa (PI)

PMDB
Eduardo Braga (AM)
Kátia Abreu (TO)
Renan Calheiros (AL)
Roberto Requião (PR)

PCdoB
Vanessa Grazziotin (AM)

PDT
Ângela Portela (RR)

PSB
Antonio Carlos Valadares (SE)
João Capiberibe (AP)
Lídice da Mata (BA)
Romário (RJ)

PSD
Otto Alencar (BA)

PSDB
Eduardo Amorim (SE)

PTB
Telmário Mota (RR)

PTC
Fernando Collor (AL)

PV
Alvaro Dias (PR)

REDE
Randolfe Rodrigues (AP)

Sem partido
Reguffe (DF)

-

VOTARAM A FAVOR

DEM
Davi Alcolumbre (AP)
José Agripino (RN)
Ronaldo Caiado (GO)

PMDB
Airton Sandoval (SP)
Dário Berger (SC)
Edison Lobão (MA)
Elmano Férrer (PI)
Garibaldi Alves Filho (RN)
Jader Barbalho (PA)
João Alberto Souza (MA)
José Maranhão (PB)
Marta Suplicy (SP)
Raimundo Lira (PB)
Romero Jucá (RR)
Rose de Freitas (ES)
Simone Tebet (MS)
Valdir Raupp (RO)
Waldemir Moka (MS)
Zeze Perrella (MG)

PSDB
Aécio Neves (MG)
Antonio Anastasia (MG)
Ataídes Oliveira (TO)
Cássio Cunha Lima (PB)
Dalirio Beber (SC)
Flexa Ribeiro (PA)
José Serra (SP)
Paulo Bauer (SC)
Ricardo Ferraço (ES)
Tasso Jereissati (CE)

PP
Ana Amélia (RS)
Benedito de Lira (AL)
Ciro Nogueira (PI)
Gladson Cameli (AC)
Ivo Cassol (RO)
Roberto Muniz (BA)
Wilder Morais (GO)

PPS
Cristovam Buarque (DF)

PR
Cidinho Santos (MT)
Magno Malta (ES)
Vicentinho Alves (TO)
Wellington Fagundes (MT)

PRB
Eduardo Lopes (RJ)
Fernando Bezerra Coelho (PE)

PSB
Roberto Rocha (MA)

PSC
Pedro Chaves (MS)

PSD
José Medeiros (MT)
Lasier Martins (RS)
Omar Aziz (AM)
Sérgio Petecão (AC)

PTB
Armando Monteiro (PE)

Confira os votos dos senadores: https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2017/07/11/sete-senadores-da-base-trairam-o-governo-e-votaram-contra-reforma-trabalhista.htm?cmpid=copiaecola


Publicado por João Adolfo Guerreiro em 11/07/2017 às 20h46
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de João Adolfo Guerreiro). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
26/06/2017 09h58
Crianças e escolhas

Ontem, domingo, 25, participei do batizado da Maria Laura Ciotta Rocha (foto acima) e do aniversário de três anos da Manuela Corrêa (foto abaixo). Uma agenda cheia de coisas boas. E de escolhas.

Inicialmente, estava programado para ir na igreja acompanhar o batismo e, à tarde, ver Grêmio x Corinthians, na Arena. Mas terça-feira o Wellington Romário apareceu lá no serviço com um convite para o aniversário da filha dele e da Daniela, justamente paa a tarde do dia 25! Bom, não havia como recusar. Jogos terão outros, nívers não são sempre. Lá fui eu comprar uma boneca da Princesa Sofia para dar de presente para a Manuzinha.

Na manhã de domingo, acordei cedo para arrumar a churrasqueira para o Pedro, meu cunhado mais novo e padrinho da Maria Laura, assar os galetos na volta do batizdo, que era às 09h30min. Ele chegaria depois da 11h e, como iria sair para o jogo do Grênio, não ia conseguir nem almoçar.

Eu queria muito ir na igreja, era um momento importante, a Laura é a primeira filha do Pablo (sobrinho da minha esposa) e da Micheli, nasceu no mesmo dia que o meu pai fez 80 anos, ano passado, e tem o nome da minha vó e de uma das minhas tias paternas. Mas vi que o Pedro ia se apertar e resolvi ficar para adiantar o galeto, para dar tempo de eles chegarem, almoçarem numa boa e tranquilos. Às vezes servir é mais importante (e gratificante) do que usufruir.

E foi legal, vieram os parentes da Micheli (familia muito boa). Um almoço muito legal, sob a sombra dos jambolões do pátio do meu sogro.

Um belo e ensolarado dia de domingo, cheio de coisa boas e pessoas felizes.


Publicado por João Adolfo Guerreiro em 26/06/2017 às 09h58
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de João Adolfo Guerreiro). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
24/06/2017 18h26
24.06.2017

49!

"Era noite de São João..."

E eu  minha familia nos fomos para São Jerônimo, ver o Luciano Belgrado no Muralha. Pegamos uma mesa bem ao lado do palco. Ele cantou algumas canções dele, das novas e das antigas, do tempo das mostras de música Encanto da Terra, como Alguém e o Tempo e Momentos, além, é claro, de Canção do Mar. Grande noite de São João, grande noite de aniversário.

Pela manhã, almoço na casa dos meus pais. Eles erraram a minha idade, os danados. O Vinícius apareceu de repente e nem sabia que era meu aniversário, o FDP. Só a tia Dione e a Patrpicia sabiam minha idade certinho.


Publicado por João Adolfo Guerreiro em 24/06/2017 às 18h26
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de João Adolfo Guerreiro). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Página 1 de 99 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [próxima»]