João Adolfo Guerreiro
Descobrindo a verdade/ sem medo de viver/ A liberdade de escolha/ é a fé que faz crescer.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


2017, o ano que não terminará

O fato mais marcante do ano que encerra, para dor dos brasileiros que vivem de salário, foi, sem dúvida, a aprovação da reforma trabalhista. E, por irônica coincidência histórica, justo no centenário da Revolução Russa, marco maior da luta dos trabalhadores assalariados por mais direitos, maiores salários e melhores condições de trabalho, processo que teve seu desenrolar nas décadas finais do século XIX e na primeira metade do século passado.

A reforma aconteceu no rescaldo do impeachment de Dilma Rousseff, como parte da agenda neoliberal radical proposta pelo governo Temer (PMDB, PSDB, DEM, PP, PSD), colocando o ônus da crise, gerada por grandes empresários sonegadores e corruptores e políticos corruptos, na conta dos assalariados, que pagarão caro, mesmo ganhando menos. As altas do gás, da gasolina e da luz e os pífios aumentos previstos para o salário mínimo não deixam dúvida alguma sobre isso.

A CLT foi transmutada para uma “legislação patronal”, alertou recentemente a juíza Valdete Souto Severo (http://www.souzaguerreiro.com/visualizar.php?idt=6195415). Afetará negativamente, inclusive, micros, pequenos e médios empresários, como salientou artigo (http://www.portaldenoticias.com.br/noticia/3116/reforma-que-reforma.html) do advogado Gomercindo Daniel Filho aqui no Portal de Notícias, semana passada.


Assim, 2017 será um ano que ecoará pelas décadas vindouras, não como lembrança de um passado trágico, mas sim como presente inóspito, pelos seus futuros efeitos nocivos, principalmente, sobre os assalariados.

######

ANO AZUL – Impossível não escrever sobre futebol e sobre o Grêmio no último texto do ano. Aliás, anos excelentes para ser gremista foram 2016 e 2017, não é mesmo? Copa do Brasil, tri da Libertadores e a honrada participação no Mundial Interclubes. Valeu Grêmio! Foi um 2017 maravilhoso!

R7 > CR7 – “Com certeza eu joguei mais que o Cristiano Ronaldo. Ele tem muita força e pouca técnica” – disse Renato Portaluppi. Felipão, que já foi treinador de CR7, endossou: “Eu acho que o Renato jogou mais, mas o Ronaldo é mais goleador”. Eu vi R7 e CR7 em campo e concordo com Renato e Felipão. Acrescento: Falcão também foi.

REAL MADRID – Futebol é $ e o $ está no futebol europeu. O Real Madrid tem $ e uma $eleção mundial. E é uma equipe com profissionais que sabem vencer com dignidade e valor, respeitando os adversários dentro e fora de campo. Um exemplo de conduta desportiva. Assim, merece nosso aplauso não só pelo grande futebol.

D’ALESSANDRO – O camisa 10 colorado, ao falar de Grêmio 0x1 Real Madrid, mostrou que também é um jogador diferenciado além das quatro linhas. A gente tem de respeitar um cara desses. Não é ídolo por acaso.

ANO AZUL II – O grande feito do futebol gaúcho em 2017 foi o Novo Hamburgo bater o $ da dupla Grenal e ser campeão estadual pela primeira vez, depois de 106 anos na fila. Desde 1940, foi a quarta equipe (Renner – 1954, Juventude – 1998, Caxias - 2000) a conquistar o Gauchão e romper a hegemonia de Inter e Grêmio. O me$mo abi$mo econômico que $epara a Europa do futebol dos demais continentes se verifica, há muito, no futebol do RS. Logo, um feito épico do Noia Anilado.

CHARLES CHAPLIN – No dia 25 fará 40 anos da morte do grande ator inglês, criador e intérprete do icônico personagem Carlitos. Sua filmografia, dentre várias facetas, satirizou o totalitarismo no filme O Grande Ditador (1940) e a situação dos trabalhadores em Tempos Modernos (1936). Uma obra, vê-se, que ainda tem algo a informar.

MARX NOS CINEMAS – Dia 28, finalmente, estreia na capital o filme O Jovem Karl Marx (Raoul Peck, 2017). O longa retrata o período anterior à publicação do Manifesto Comunista (1848). O ano vindouro marca os 170 anos do livro e os 200 anos de nascimento do filósofo e economista político alemão.

RITA LEE – E dia 31 completará 70 anos a grande voz feminina do rock brasileiro: -  Toca Rita!

FELIZ NATAL E UM BAITA 2018 PARA TODOS, COM MUITA SAÚDE, AMOR E PAZ!

Texto publicado no jornal Portal de Notícias, versões onloine e impressa: http://www.portaldenoticias.com.br
João Adolfo Guerreiro
Enviado por João Adolfo Guerreiro em 23/12/2017
Alterado em 23/12/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de João Adolfo Guerreiro). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários