João Adolfo Guerreiro

Descobrindo a verdade/ sem medo de viver/ A liberdade de escolha/ é a fé que faz crescer.

Textos


Querida, encolhi os cabelos!

Cabelos e pandemia, combinação imperfeita. Tipo dupla sertaneja em que o segunda voz semitona. Para as mulheres, principalmente, mas para os homens também, mais ainda para os que gostam de usar curto, o que não é o meu caso, que possuo cabelos crespos. Que crescem pra cima e, se grandes, viram Urso do Cabelo Duro, pra quem lembra da antiga personagem de desenho animado. Quase Black Power.

Pois então, com a pandemia, seguindo os protocolos de isolamento social do Eduardo Leite, resolvi que ir ao barbeiro não era uma prioridade. E continua não sendo. Só que os cabelos foram crescendo, crescendo, crescendo e o Urso do Cabelo Duro renasceu, como uma fênix dos cachos. Entretanto, como optei igualmente por deixar um cavanhaque pela primeira vez na vida, que também cresceu, cresceu, cresceu, virei o... Raul Seixas. Descobri num dia desses de calor, quando um fiscal da prefeitura, conhecido, passou por aqui e disse "Toca Raul". Eu estava de óculos escuros e, de início, não me toquei que era comigo a coisa. Fui me olhar no espelho... Não é que eu estava a cara do Raul, mesmo? Eh eh eh eh eh, adeus Urso do Cabelo Duro! Até gravei vídeo caseiro tocando canção do Raul pro face, de tão bobaião que fiquei. Raul, eh eh eh eh, um canceriano, como eu.

Bem, o Raul Seixas decidiu, nesses dias invernais de frio, que depois de tomar banho, o melhor era usar secador de cabelo pra não pegar gripe ou resfriado durante a pandemia. Vocês sabem como fica volumoso o cabelo crespo seco ao vento quente, né? Pois então, o Raul passou a ser Rei Leão. Mas, como por esses dias começou a fazer um calorzinho, resolvi tomar banho pelo início da tarde e deixar a vistosa juba secar naturalmente. Cabelo crespo, né, perdeu todo o volume e ficou bem baixo e encaracolado. Minha esposa despertou da sua soneca e, ao me olhar, surpresa, perguntou:
- Ué, que isso? Cortou os cabelos?
- Não, querida, lavei e eles encolheram.

Foram-se o Urso, o Raul e o Mufasa. Agora serei o Cebolinha!
 
João Adolfo Guerreiro
Enviado por João Adolfo Guerreiro em 25/08/2020
Alterado em 25/08/2020


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras