João Adolfo Guerreiro

Descobrindo a verdade/ sem medo de viver/ A liberdade de escolha/ é a fé que faz crescer.

Textos


Dia Nacional do Ciclista

Hoje é o Dia Nacional do Ciclista. O mundial é 15 de abril. Aqui no Brasil, essa data se dá em função de um ciclista chamado Pedro Davison, de 25 anos, ter sido atropelado em Brasília, em 2006. Pra ser sincero, não sabia disso. Vi no Face a data e pesquisei no Google.

Há uns doze anos voltei a pedalar com frequência, para superar a "crise dos 40", eh eh eh eh. Foi uma das melhores ideias que tive na vida. Eu andava de bicicleta dentro da cidade, mas não dava mais aquelas bandas dos tempos de guri, pelas cidades vizinhas. Até que resolvi fazer algo que não fiz quando garoto: dar uma volta pela região. Os meus amigos deram, eu não - amarelei na ocasião. Então a fiz aos 40. É uma pedalada boa e prazerosa, se a bicicleta estiver bem regulada, lubrificada e com os pneus bem calibrados. Digo que todo o segredo de uma boa pedalada mais longa é a bicicleta estar em dia, deslizando fácil. Daí não existe lomba difícil nem vento contra ruim, a bicicleta só vai e vai.

A volta pela região que faço consiste em, saindo de Charqueadas - no meu caso -, seguir até a BR 290, de lá para Arroio dos Ratos, pegar a estrada de chão batido para São Jerônimo e ou entrar na cidade e ir até a Praia do Encontro, ou seguir direto de volta para Charqueadas. Dá uns 60 quilômetros, mais ou menos. Umas três horas, três horas e meia de pedal, pra mim que faço aí uns 22 kh/h de média e paro pelas cidades para olhar o movimento, numas de cicloturismo. A minha praia é essa. Os caras que pedalam às ganhas fazem isso mais rápido e percorrem uns 200 quilômetros, o que eles chamam de "audax", coisa assim, em grupos. Eu gosto de ser lobo solitário. Já fiz esses pedais coletivos de zona rural, em morros, mas não curto muito esse lance.

Outra pedalada que gosto é ir a General Câmara, dar um tempo por lá e voltar. Uma hora pra ida, outra pra vinda, um pouco mais de 40 quilômetros. Ou esticar até Santo Amaro. Nessa tem que ir pela manhã e voltar pela tarde, pois dá duas horas e pouco de estrada no meu ritmo leve. Lá é um lugar legal de almoçar e curtir a vila e a eclusa. As minhas pedaladas são essas. Quero ir, depois da pandemia, até Porto Alegre e, de lá, pegar um catamarã para Guaíba e, quiçá, voltar no mesmo dia para Charqueadas. Entretanto, esse pedal vou ter de planejar bem, pois só a ida dá mais de 60 quilômetros. Talvez a minha prima mais nova e o marido dela o façam comigo. Já fizemos uns pedais juntos, a Daniela curte a coisa e é uma ótima parceria.

"MAIS AMOR, MENOS MOTOR" - Falando em Porto Alegre, em 2012 e 2013 estive lá para participar das duas edições do Fórum Mundial da Bicicleta, a primeira no Gasômetro e a segunda na Casa de Cultura Mário Quintana. Ocorreram no mês de fevereiro. Vi e ouvi muita coisa e aprendi bastante neles, sobre formas corretas de pedalar no trânsito urbano, planejamento de pedaladas longas, manutenção de bicicleta, grupos de ciclistas pelo Brasil e pelo mundo, projetos desenvolvidos na área do cicloturismo, história da bicicleta, etc. Até escrevi um artigo aqui para o Portal sobre a experiência: https://www.souzaguerreiro.com/visualizar.php?idt=4147159.

Os dois primeiros fóruns foram em Porto Alegre devido ao atropelamento intencional contra os ciclistas do grupo Massa Crítica na cidade, em 25 de fevereiro de 2011. Aprimorei muito do que já vinha estudando nas revistas sobre ciclismo que comprava da dona Loivaci na saudosa Banca do Povo, na minha cidade. Participando desses fóruns, a gente vê como as pessoas pedalam de forma equivocada e insegura e colocam em risco a vida nas cidades. Nem vou entrar nesse assunto, pois ele é grande, dá uma outra crônica. Muitos ciclistas, do jeito que pedalam, atrapalham o trânsito, essa é a verdade, sem contar também aqueles motoristas que desrespeitam os ciclistas, claro.

Era isso. Sempre que falo de ciclismo, recordo de uma canção do cantor e compositor Alberto André, daqui de Charqueadas, "Pedalar", que adoro: "Pedalando o preconceito Mau humor e baixo astral Sendo uma pessoa do bem Transformando o que não tá legal Pedalar, pedalar, pra não poluir..." A propósito desse Dia Nacional do Ciclismo, deixo o link para quem quiser ouví-la: https://souzaguerreiro.com/audio.php?cod=22242



Texto publicado no site do jornal Portal de Notícias.
João Adolfo Guerreiro
Enviado por João Adolfo Guerreiro em 19/08/2020
Alterado em 19/08/2020


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras