João Adolfo Guerreiro

Descobrindo a verdade/ sem medo de viver/ A liberdade de escolha/ é a fé que faz crescer.

Áudios


Literal paraíso


Compus essa canção em 1997, quando estava, durante o Carnaval, numa espécie de retiro literário particular. Lembrei dos livros que eu lia na infância, essas coisas. Hoje estou mais carnavalesco, já compus dois sambas enredo para uma escola de samba infantil aqui de charqueadas.
Já havia publicado a letra em 13.05.06 no Recanto.
Maiores informações estão no meu texto 365 dias de Recanto.

Literal paraíso

Nunca fui muito de Carnaval,
Preferia ficar lá em casa
Lendo os livros que estavam ali
Me convidando para uma jornada.
Muitas letras e emoções,
Imagens brotando de hábeis palavras
Muito bem trabalhadas.

Aqueles livros que estavam ali,
Fazia muito tempo minha mãe os comprara.
Velhos sábios esperando por mim,
Saraus em plena batucada.

A festa da carne na avenida,
Foliões pulando pelos salões,
E eu na minha casa
Lendo mais.

O literal paraíso!

Prazer!
Enviado por João Adolfo Guerreiro em 13/05/2006




Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras