João Adolfo Guerreiro
Descobrindo a verdade/ sem medo de viver/ A liberdade de escolha/ é a fé que faz crescer.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


LEGENDA FOTO: Armênio Abascal Meireles / Agencia RBS

Who are you? André Catimba

As pessoas, lá pelos 70 anos, têm dificuldade em ainda possuir relevância social em qualquer setor. Até mesmo no seio das famílias elas ficam pra escanteio. Essa semana, nas noites de segunda e terça, em Porto Alegre, essa lógica foi contrariada.

Segunda-feira, na Hamburgueria 1903, no Praia de Belas, ocorreu o lançamento do livro Heróis de 77, de Daniel Sperb Rubin, que aborda o campeonato gaúcho daquele ano, vencido pelo Grêmio, depois do octacampeonato do Inter. E não qualquer Inter, mas o Inter dos anos 1970, então já bicampeão brasileiro (1975-76) e que seria tri invicto em 1979.

Os craques daquele time co-autografavam o livro de Sperb. Foi o ano em que comecei a torcer por futebol, aderindo ao Grêmio. Logo, estar lá vendo aqueles sessentões e setentões, tendo seus feitos esportivos vivos na lembrança, foi muito legal: Tarciso, Jorge Leandro, Ancheta, Cassiá, Oberdan, Eder, Iúra e André Catimba. O último foi o autor do gol da vitória por 1x0 no GreNal final, realizado no estádio Olímpico. Ao dar a famosa cambalhota da foto acima, teve uma lesão na virilha, caindo de cara no chão e saindo do jogo.

Um gol de força, combatividade, inteligência e técnica: o volante Vitor Hugo disputa a bola com dois colorados e ela sobra para o temido volante Caçapava que, ao tentar aliviar a jogada, é prensado por Tarciso. A pelota respinga para o lateral direito Eurico que, de primeira, lança para o hábil Tadeu Ricci dar um corta-luz, deixando a bola chegar até Iúra. Este avança em direção ao canto da área e o defensor colorado acompanha o engodo, abrindo um buraco na zaga por onde Iúra passa para André Catimba entrar pela esquerda e “empurrar” a bola no ângulo, com o lado de fora do seu pé direito, surpreendendo o goleiro Benitez. Uma pintura.

E, da “pintura”, passamos para a música: grande show da banda de rock inglesa The Who no Beira-Rio, na terça. Eles já têm 53 anos de estrada. Dos quatro membros originais da banda, restam o vocalista Roger Daltrey (73 anos) e o guitarrista Pete Townshend (72), ambos ainda cantando e tocando muito, com Pete demonstrando muita presença física sobre o palco. Impressionante.

Levar 14 mil pessoas para um estádio de um país estrangeiro, depois de tanto tempo de carreira, entoando juntas canções como Who are You?, é para muito poucos. Também, eles foram uma das bandas seminais do rock nos anos 1960-70, gênero que foi “O” som pop ocidental na segunda metade do século passado. Não é pouca coisa.

Comparando os dois eventos, constatamos que músicos conseguem chegar aos 70 na ativa, enquanto atletas do futebol raramente chegam aos 40. Mas quem foi rei nunca perde a majestade, não importa a idade.

######

SEMINÁRIO
– Interestadual sobre a nova legislação trabalhista e previdenciária ocorre na próxima sexta-feira, dia 6, no Parque de Exposições Assis Almeida, em Butiá. Confirmar presença até dia 3, contatando o Sindicato dos Mineiros.

PROTESTO E GREVE – Hoje servidores estaduais realizarão um grande ato conjunto em Porto Alegre contra os parcelamentos e a política salarial do governo Sartori. Concomitante a isso, a greve dos professores estaduais continua, entrando para o seu 23º dia. Hoje também acontece assembléia da categoria no ginásio Gigantinho.


Crônica publicada no Jornal Portal de Notícias, versões online e impressa: http://www.portaldenoticias.com.br
João Adolfo Guerreiro
Enviado por João Adolfo Guerreiro em 29/09/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de João Adolfo Guerreiro). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários