João Adolfo Guerreiro

Descobrindo a verdade/ sem medo de viver/ A liberdade de escolha/ é a fé que faz crescer.

Textos


Cebolinha vence o Grenal da final da Copa América

O Brasil venceu o Peru por 3x1 ontem, no Maracanâ, sagrando-se pela nona vez campeão da Copa América 2019. Assim, na mesma linha da decisão do Gauchão desse ano, o atacante gremista Cebolinha novamente levou vantagem sobre centroavante colorado Guerrero.

Como eu sempre digo, o Campeonato Gaúcho é o mais difícil do mundo, e o fato de Guerrero e Cebolinha terem sido os goleadores da Copa América só confirma minha tese. Vejam: na final do Gauchão, em dois jogos, nenhum deles fez gol; ontem, cada um anotou o seu. É pra constatar: é mais fácil fazer gol em final de Copa América! Nela não existem duplas como os mosqueteiros Geromel & Nanemann ou os sacis Moledo e Cueva, respectivamente a primeira e a terceira melhores zagas da América do Sul. A segunda melhor, bem sabemos, é a do verdadeiro Brasil, o de Pelotas, Bruno Aguiar e Lendro Camilo, sendo que, inclusive, o Xavante venceu o Inter num jogo treino no ultimo sábado...

E, além dos astros de Grêmio e Inter que estavam em campo, tínhamos também o azul Arthur "Libertadores 2017" e o vermelho Alisson "5x0" Becker pela Seleção Canarinho, o primeiro comandando o meio campo e o segundo fechando o gol brazuca. Aliás, Alisson só tomou um gol na Copa América e, mesmo assim, foi de pênalti cobrado por Guerrero, do contrário permaneceria invicto, com certeza. Cinco gols num jogo ele só leva em Grenal, com o Luan em campo. Ah, ia esquecendo: o treinador do Brasil é o nosso conterrâneo Tite, gringo criado aqui em Caxias do Sul, que já foi campeão por, além do time de sua cidade, Grêmio e Inter.

Assim, o Brasil conseguiu sucesso sem a presença do megacraque Neymar, bola-bola e dublê de amante latino que se mete em frias com louras geladas, visto que quem nasceu para camisa 10 nunca chega a Sidney Magal. Tão desnecessário o garoto que nem joga o Gauchão, mas sim o mixuruca campeonato francês, um certame tão meia-boca que só tem um time que ganha sempre, o PSG. ao contrário daqui, onde Brasil, Novo Hamburgo, Caxias e Juventude levantam as cobiçada taças gaudérias, a Cuia de Ouro e a Bomba de Prata.

Bom, nosso parabéns para a brasileirada, comemorem o seu título, mas devolvam nossos craques que temos ainda uma Libertadores e um Mundial para vencer. Emboras lá pra ver!

PS - Falei por telefone com o Renato Gaúcho e ele disse que não irá treinar a seleção se Tite sair, pois ele está muito bem aqui no Grêmio e segue focado na preparação do grupo para o Gauchão 2020, testando o time durante o Brasileiro e a Copa do Brasil. 
João Adolfo Guerreiro
Enviado por João Adolfo Guerreiro em 08/07/2019
Alterado em 08/07/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de João Adolfo Guerreiro). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras