Textos


O homem que amava os cachorros

Na sexta-feira passada Charqueadas soube, pelas redes sociais, do falecimento de Oscar Jaeger, também conhecido por Paulista entre seus ex-colegas do serviço público estadual, do qual estava aposentado. Muito conhecido na cidade, tanto por seu modo incomum de se vestir, excêntrico, quanto pelo seu carinho e cuidado para com os cães de rua da cidade. Por isso tudo foi considerável a comoção por sua morte.

Oscar costumava se vestir em festas e ocasiões como Natal, Páscoa, Semana Farroupilha, Carnaval, Copa do Mundo, títulos do Grêmio, eleições e outras, sempre com adereços que remetessem a estes, principalmente com chapéus temáticos como acessório. Era um tipo popular, mas não folclórico, pois lhe faltava no agir cotidiano o ar ridículo e bobo destes últimos; pessoa séria, na dele, que dava e se dava respeito e não falava dos ou fazia mal aos outros.

Entretanto o traço seu que chamava mais atenção era o disciplinado e generoso zelo para com os cachorros de rua, pelos quais demonstrava muita afeição, sendo reconhecido e respeitado na comunidade por tal dedicação. Em casa possuía 16 cães, todos muito bem tratados. Os vizinhos estão cuidando de seus animais, alimentando-os e aguardando pessoas que os queiram adotar. Uma dessas pessoas, que inclusive está recebendo doações, é a senhora Deise Silveira, moradora na Rua dos Cravos, nº 12, em Charqueadas, que fica em frente a residência de Oscar. Ração, arroz, ossos ou pelancas, tudo é bem vindo para a manutenção dos bichos.

Oscar faria 70 anos no próximo 16 de agosto. Com certeza vai ter uma festança daquelas no Céu dos Cachorros para o Paulista, que também tem passe de entrada garantido no céu azul como a cor de seu clube do coração.


Texto publicado no site do Jornal Portal de Notícias em 03 de agosto de 2018: 

 
João Adolfo Guerreiro
Enviado por João Adolfo Guerreiro em 03/08/2018
Alterado em 03/08/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de João Adolfo Guerreiro). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr