João Adolfo Guerreiro
Descobrindo a verdade/ sem medo de viver/ A liberdade de escolha/ é a fé que faz crescer.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


“No céu de Gotham City há um sinal”

Tenho três quadros simétricos de tamanho médio em P&B afixados na parede, acima do televisor, na sala de minha casa, um deles com Batman e Robin dentro do Batmóvel, referente à série de TV que passou nos anos 1970 aqui no Brasil. Então vocês podem imaginar que eu também fui tocado pela notícia da morte de Adam West, o ator que interpretava o Homem Morcego no seriado.

A jornalista Claudia Meireles, que escreve no site Metrópóles, fez um texto dia 13 abordando a vida sexual do astro: segundo a jornalista, ele e o ator Burt Ward, que fazia o Robin, praticavam sexo com até oito mulheres por dia nos tempos em que o seriado era gravado, entre 1966 e 1968. Como as pessoas se interessam por esse tipo de fofoca, não é mesmo? “Santa fixação, Batman” – como diria o Menino Prodígio.

David Coimbra também escreveu na ZH sobre a morte de West, revelando, por sua vez, referindo-se ao seriado, uma paixão adolescente pela Mulher Gato, vilã e uma das inimigas do Batmam, interpretada pela atriz Julie Newmar que, além da cintura minúscula, tinha nome de zagueiro do Grêmio, conforme o cronista (?!?!). Sei lá, eu nunca estive interessado nas estripulias sexuais dos atores e nunca fui apaixonado pela Mulher Gato, pois, ao contrário do David, eu não era adolescente na época, era um guri e achava que a felina malvada tinha mais é que ser presa, pouco importando seus predicados femininos. O que eu concordo com o Coimbra é que aquele Batman era muito melhor que o “Cavaleiro da Noite” retratado nos filmes. Acho que a turma das décadas de 1960 e 70 também concordará.

O melhor que achei na internet sobre o icônico seriado foi uma matéria de 2013 num blog chamado Caríssimas Catrevagens, de Marcos Dhotta. Fala tudo e dá para ter uma ideia sobre o que era legal na série, uma boa leitura para se fazer antes de ir procurar algum episódio no Youtube. O título é Seriado de TV: Batman e Robin, Dupla Dinâmica.

E a notícia fez eu recordar de uma música da banda Camisa de Vênus, Gotham City, canção composta por Capinam e Jards Macalé e inclusa pelos roqueiros no LP Batalhões de Estranhos (1984): “No céu de Gotham City há um sinal / Sistema elétrico e nervoso contra o mal / Tem um sambinha, tem futebol e tem carnaval / Todos estão dormindo em Gotham City / Cuidado! Há um morcego na porta principal / Cuidado! Há um abismo na porta principal”. Gotham, vocês sabem, é a cidade onde se passa a história e, sempre que havia perigo, o Comissário Gordon enviava um sinal luminoso por um canhão de luz para Batman.

Como acho o presidente Temer a cara do Coringa, outro vilão da série, a canção ainda soa bem atual para mim nesses tempos de reformas.

######
PENITENCIÁRIA FEDERAL –
Como se dizia quando eu era jovem, a penitenciária “fez que foi, não foi, mas acabou fondo”. Menomale. Em terra de endividado, quem traz investimento é rei.

######
CONTRA AS REFORMAS – As centrais sindicais convocam uma nova mobilização nacional para o dia 30 de junho.




Texto publicado no jornal Portal de Notícias, versões online e impressa
http://www.portaldenoticias.com.br

 
João Adolfo Guerreiro
Enviado por João Adolfo Guerreiro em 13/06/2017
Alterado em 13/06/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de João Adolfo Guerreiro). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários