João Adolfo Guerreiro
Descobrindo a verdade/ sem medo de viver/ A liberdade de escolha/ é a fé que faz crescer.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


Há 40 anos, a diversidade
ocupou as arquibancadas

 
Em 10 de abril de 1977, num domingo de Páscoa, vinha a público no Estádio Olímpico a torcida organizada Coligay, do Grêmio, durante uma partida contra o Santa Cruz pelo Campeonato Gaúcho em que o tricolor venceu por 2x1.

Presidida pelo passofundense Volmar Santos (1), proprietário da boate LGBT Colibri, em Porto Alegre, a torcida durou até 1983. Mesmo sofrendo preconceitos à época e, ainda hoje, sendo motivo frequente de chacota colorada na rivalidade Grenal (2), foi um marco de tolerância e civilidade no meio futebolístico e na sociedade gaúcha, sendo reconhecida como torcida oficial do clube pelo então presidente Hélio Dourado.

Em 2014, o jornalista Leo Gerchmann escreveu, pela editora Libretos, o livro Coligay – Tricolor de todas as cores. Nele podemos ver fatos curiosos, como o convite do presidente do Corinthians, Vicente Matheus, para que a Coligay fosse a São Paulo torcer para o clube na final do Campeonato Paulista, contra a Ponte Preta. Ele acreditava na fama de pé-quente da torcida (3), em virtude do Grêmio, naquele ano, ter sido campeão gaúcho e quebrado uma hegemonia de oito anos do Inter. A Coligay foi e o Corinthians se sagrou campeão.

(1) – Na Wikipédia, aparece como primeiro presidente um charqueadense, denominado pela alcunha de Chino Gaúcho. Gerchmann não confirma essa informação em seu livro.
(2) – Gerchmann informa que o Inter também teve, no período, uma torcida gay, a efêmera Interflowers, que não teve a mesma repercussão da rival gremista.
(3) – Coincidentemente, durante o tempo de existência da torcida, o Grêmio venceu pela primeira vez o Brasileiro, a Libertadores da América e o Mundial Interclubes.


SEGURANÇA PÚBLICA - Ponto para a administração municipal de Charqueadas a criação da Coordenadoria de Segurança Pública sob comando do major BM aposentado José Romano (PTB). A demanda para a área na cidade há muito exigia um setor específico. Assim, junto com a Comissão de Segurança da Câmara de Vereadores, onde, dentre outros, o agente penitenciário José Francisco (PDT) e o policial civil Ubiratan Quadros (PMDB) são membros, a esfera pública local passa a possuir pessoal com experiência profissional na área tratando da mesma no Legislativo e no Executivo. Os cidadãos ganham com isso.
######
LIVRO HUMANO – Conforme a bibliotecária Carina Pahim, dia 16 de maio ocorrerá nova edição do projeto Biblioteca Humana, na Biblioteca Pública Municipal Profª Vera Gauss, atividade aberta ao público. Os interessados em participar do projeto, personificando um “livro humano”, podem se inscrever na página da biblioteca no Facebook ou pelo fone 3958 8401. Na última terça-feira, aliás, ocorreu uma edição exclusiva do projeto para professores da modalidade Educação de Jovens e Adultos, nas dependências da biblioteca, em parceria com a Secretaria Municipal da Educação, co-organizada pela supervisora Karla Eclea.
######
PREVIDÊNCIA I - Dia 5 de maio, às 19 horas, no auditório da Ulbra São Jerônimo, o senador Paulo Paim participa de audiência para debater as reformas previdenciária e trabalhista. O parlamentar gaúcho é autor do requerimento de criação da CPI sobre a Previdência no Senado que, para ser instalada, ainda aguarda indicação de membros de alguns partidos para compô-la.
######
PREVIDÊNCIA II - Dia 28 de abril, sexta-feira, tem greve geral convocada pelas centrais sindicais brasileiras contra a reforma. Em todas as capitais e em várias cidades brasileiras ocorrerão atos e manifestações.

Texto publicado no jornal Portal de Notícias, versões online e impressahttp://www.portaldenoticias.com.br

 
João Adolfo Guerreiro
Enviado por João Adolfo Guerreiro em 19/04/2017
Alterado em 19/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de João Adolfo Guerreiro). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários