Meu Diário
31/01/2016 14h26
Luciano Belgrado & Damaris Ortiz, hoje, no restaurante Muralha São Jerônimo.

Os dois shows realizados no Muralha Charqueadas pela dupla corresponderam às expectativas. O primeiro, na sexta-feira, já é um show histórico, por vários motivos.

Inicialmente, um temporal forte se abateu sobre a cidade bem no horário do show, por volta das 21:30 horas. Os músicos nem estavam ainda no estabelecimento. A luz faltou. Restabelecida a normalidade, o show começou, mesmo com atraso.

Lá pelo meio do show, o prédio do CTG Ramiro Barcelos, do outro lado da avenida, desabou, levando consigo um pouco da história da cidade e da memória de muitos dos presentes. O show, assim, está, a partir de então, ligado a esse fato agora histórico na cidade.

Mesmo com tudo conspirando contra, as pessoas compareceram ao restaurante muito a fim de escutar a dupla, que não decepcionou e mandou ver com a competência e intensidade costumeiras o seu repertório de clássicos do pop rock internacional. Uma grande apresentação, uma grande noite, finalizada em grande estilo ao som de Shakira.

Já na segunda apresentação, no sábado, o público pareceu um pouco mais frio, talvez com algumas pessoas tendo comparecido mais interessadas no rodízio de pizza. Durante a canção Someone Like You, da Adele, fiquei pensando em como alguém pode ficar conversando em voz alta ante uma interpretação com tanta qualidade como a Damaris estava fazendo, coisa que a gente não vê ao vivo toda noite por aí, principalmente aqui na região. Ou então com o Luciano mandando ver em I Don't Want to Miss a Thing, do Aerosmith, um dos muitos pontos altos da apresentação, canção que tocaram nas duas noites (assim como, por exemplo, Hotel Califórnia - Eagles, Hello - Adele, Ne me Quitte Pas - Jacques Brel, dentre outros sucessos).

Aliás, Someone Like You eles não tocaram na primeira noite (eles sempre mudam o repertório a cada apresentação, além de contemplarem algum pedido especial do público), bem como Total Eclipse of the Heart, da Bonnie Tyler, que foi precedida com muito entusiasmo e ovação pelo público, que já tinha diminuído, ficando só o pessoal que estava muito a fim de ouvir boa música. Detalhe: dois caras que assistiam ao show poderiam ser profissionais do assovio, pois faziam isso com muita competência.

A noite terminou com um bom grupo de pessoas levantando dos seus lugares e dançando ao som de Girls Just Want To Have Fun, da Cindy Lauper.

Hoje o som é no Muralha de São Jerônimo e, quarta-feira, encerrando essa turnê de verão por aqui, novamente no Muralha Charqueadas, que está de parabéns pela iniciativa.


Publicado por João Adolfo Guerreiro em 31/01/2016 às 14h26
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de João Adolfo Guerreiro). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr